O metaverso está de volta? 🥽

BIZNESS

O metaverso está de volta? 🥽

Redação
Redação
6 junho 2023Última atualização: 6 junho 2023
"O Apple Vision Pro é o maior lançamento da história da Apple". Essa foi a frase que Tim Cook, o CEO da companhia mais valiosa do mundo, disse ontem, no WWDC — o maior evento anual da Apple para desenvolvedores.
  • Diante mais de 1 milhão de telespectadores, a empresa da maçã anunciou seus óculos de realidade mista integrado ao sistema iOS, que será lançado no início do ano que vem.
A Apple está chegando com o pé na porta do… metaverso? Pois é. O fato daquele hype inicial ter acabado não quer dizer que tenha chegado ao fim. A curva teórica da coisa:

(Imagem: F12 | Reprodução)

No caso, a Apple está entre Trough of Disillusionment e Path of Enlightenment. Já passou aquela febre inicial e a retomada parece estar vindo.Isso fica claro quando reparamos, no gráfico abaixo, como as buscas pelo termo metaverso se assemelham muito a essa curva:

Queda natural

Como você pode ver, existe um boom inicial. Aquele momento em que só se fala nisso e parece que nada mais importa. Que o Facebook muda seu nome para Meta. Que todo resto vira resto.Após essa euforia, o pico cai. Acontece que essa queda não é para o mesmo patamar anterior ao hype. A barra sobe e se inicia um período de entendimento, desenvolvimento e investimento.O hype ajuda a trazer a atenção que tecnologia precisa para que comecem a dar mais atenção a ela — bem quando o entusiasmo reduz.É nesse momento que a Apple está entrando, após ao menos 7 anos de desenvolvimento da novidade que chamou de "maior lançamento da história da Apple".

Como o Apple Vision Pro funciona? 💭

(Imagem: Apple | Reprodução)

O óculos tem várias câmeras e censores para rastrear o movimento dos seus olhos, o que te permite selecionar o que você está olhando. Para “clicar”, é só tocar o dedão no polegar.Headsets desse tipo costumam ser opacos — não dá para ver através deles, só o que está na tela. No da Apple, a tela é de vidro, o que permite ver através dele e facilita a integração do virtual com o mundo real.Inclusive, essa combinação de elementos virtuais com ambientes reais é a essência da realidade aumentada (AR),enquanto a realidade virtual (VR) consiste em algo totalmente digital, sem essa integração.

Outra revolução? 🤯

De tempos em tempos, a marca da maçã gosta de surpreender o mercado com a primeira versão de algo disruptivo — o que costuma acontecer a cada 3 anos, em média.Foi assim com o iPhone (2007), iPad (2010), Apple Watch (2015) e com os AirPods (2016). Todos eles transformaram suas indústrias.
  • Agora, mesmo tendo demorado um pouco mais, o próximo pode estar chegando.
Note que o iPhone não foi o primeiro smartphone, assim como os AirPods não foram os primeiros fones de ouvido sem fio ou o Vision Pro não foi o primeiro headset AR.O foco da Apple não é ser a pioneira, mas, sim, lançar um produto com uma qualidade incrível e, através da força de sua marca, sua distribuição e sua legião de fãs, revolucionar o mercado.

Tudo são flores? 🌹

(Foto: Loren Elliott | Reuters)

Nem tudo. Existe alguns pontos de atenção sobre o novo dispositivo Apple que valem ser destacados. Lembre que estamos falando de um produto de primeira geração.
  • Em outras palavras, é normal que ainda não seja a versão perfeita, que haja alguns problemas e pequenos defeitos.
A começar pelo peso. A Apple não revelou o peso do headset, mas teve que deixar a bateria externa, conectada por um cabo, para torná-lo mais leve. Ainda assim, olhando para as fotos, o produto não parece ser tão leve assim. Vamos ver.Justamente por conta dessa adaptação, a bateria só dura duas horas. Embora dê para usar enquanto carrega na tomada, isso tira um pouco da praticidade.Por fim, vale dizer que o produto é caro. Os US$ 3.500 fazem com que seja algo de nicho, ou seja, menos acessível que outros dispositivos da marca que penetram nas massas.Nos EUA, por exemplo, é possível comprar um iPhone SE novo por menos de US$ 500. Isso contribui para que mais de 50% dos smartphones dos EUA sejam iPhones. No Brasil, fica abaixo de 15%. Aqui, a marca não tem apelo com massas. Tanto é que o Vision Pro deverá custar na casa dos R$ 30 mil — sim, mais do que só a conversão direta.

Para refletir… 🤔

Será que o hype da inteligência artificial também não vai diminuir e ela será esquecida por um tempo? E, depois de deixar de ser a maior aposta do mundo, a tendência vai voltar?É claro que, no caso das AIs, ao contrário do metaverso, existe a diferença que elas possuem aplicação mais prática no nosso dia a dia e estão sendo usadas por muitas pessoas.
  • Para você ter uma ideia, mais de 40% das empresas brasileiras usam AI de alguma forma.
Além do mais, quando olhamos para o interesse de pesquisas no mundo todo, ao longo das últimas décadas, o gráfico das AIs é muito mais constante do que o do metaverso.Assim, pode ser algo que, realmente, tenha vindo para ficar. But who knows?🔑 Por fim… Vale assistir o vídeo do lançamento oficial da Apple— uma verdadeira aula de storytelling. É só clicar aqui.

Pra fechar com uma boa risada 🇧🇷

Direto do Insta do dênius. Essa não precisa nem de legenda. risos.
Redação

Redação

Emoji de dedo apontando para a telaseu feedback importa!

Queremos sempre melhorar a experiência a sua experiência. Se puder, dê uma forcinha para o time de redação e conte o que você achou da edição de hoje.

1/2 - O que achou do post?

  • Ruim
  • Ótimo
Waffle

waffle | criando marcas que você gosta de consumir

junte-se a mais de 2 milhões de pessoas e receba nossos conteúdos com base no que mais se adequar a você

reflexões e experiências que despertam o seu melhor. para uma mente forte e uma vida leve

inscreva-se
terça e quinta, às 05:15

seu novo guia favorito! dicas de restaurantes, bares, exposições, filmes, livros, arte, música e muito mais.

inscreva-se
toda quinta às 11:11

um one-on-one com uma curadoria de conteúdos sobre carreira

inscreva-se
segunda, a cada 15 dias

para começar o seu dia bem e informado: mais inteligente em 5 minutos

inscreva-se
sempre às 06:06 manhã